“Para mudar o mundo, primeiro é preciso mudar a forma de nascer” - Michel Oden

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Toques vaginais excessivos (ou existem outras formas de ver o desenvolvimento do trabalho de parto)

Duas mensagens da parteira Odete Pregal na lista Parto Nosso, numa conversa sobre os toques vaginais no final de gravidez para verificar dilatação. 
Meninas bonitas, deixa eu dar um pitaco? Tenho percebido quanta ansiedade causa essa coisa de realizar toque no final da gestação. Prestem atenção no que vcs deixam os GOs (ginecologistas obstetras) fazerem com vcs. No final da gestação é normal o colo afinar e iniciar a dilatação, porém só vai ocorrer a dilatação progressiva com a instalação do trabalho de parto ativo. Daí tem colo que fica fechado até iniciar o tp (trabalho de parto) e tem colo que fica fino e com 5cms até um mês. Logo quando se realiza o toque sem estar em tp ativo só se pode encontrar na maioria das vezes colo fechado grosso e posterior, sem que isso diga que vai demorar ou não para nascer. A ansiedade diminui a chance de entrarem logo em tp pq bloqueia a ocitocina (hormônio que rege o trabalho de parto), dai depois de varios toques o GO chega para vc e diz não tem jeito vc não tem passagem, o colo continua com 2cm, temos que partir para cesarea, ops contei.Toda mulher tem o direito de negar o toque a não ser que esteja sentindo alguma coisa que leve a necessidade de avaliar o colo (negrito meu) e mesmo assim o toque não interfere no nascimento do bebê, pelo contrário quanto mais há toques mais podemos inibir a gestante, que em vez de se abrir como uma rosa se fecha como uma ostra, pensem nisso. Curtam a gravidez ate o último momento, vai demorar para sentirem o bebe mexer em seu ventre novamente, vão sentir saudades desse momento único para um ser vivo, exclusivo da mulher. Não tenham pressa, cada momento é unico e não volta, mesmo porque tudo tem sua hora. Espero ter ajudado de alguma forma, a preservar seus corpos e mentes contra a violencia sutil. Bjs mil Oete Pregal
Numa sequência, então se perguntou sobre como acompanhar a evolução do trabalho de parto, sem a necessidade de se fazer toques. Então foi lembrado da linha púrpura, que funciona para algumas mulheres (a gente fala disso em outro post) e da Leitura do Corpo, que é como as parteiras vêm o trabalho de parto sem serem invasivas, somente observando a mulher.

Uai Jo, muito bem lembrado, a leitura do corpo, além das contrações irem ficando cada vez mais perto e intensas, isso vê-se pela própria pele do abdome que estica durante a contração, principalmente nos abdomes que não têm muito tecido adiposo, a mulher vai mudando o comportamento que no início do trabalho de parto ela conversa e fala o que quer, fica no meio das pessoas, com o progredir do tp ela se esconde e quase não fala, além do timbre de voz ficar mais roco parecendo que tem algo entalado, já que a boca, na leitura do corpo, tambem equivale a sensação da vagina. Reconhecemos tambem pelo passo de bailarina que a mulher adota ,lá pelos 8cms mais ou menos, ela anda de um lado para o outro meio que nas pontas dos pés,e por último a secreção que escorre lubrificando toda a vagina que infelizmente muitos profissionais teimam em limpar com a compressa, mais a posição que a mulher adota de pernas abertas, seja da forma que for ela quer estar com as pernas abertas. Acho que não esqueci nada rsrsrs, bjs mil Odete Pregal.
#por uma forma mais respeitosa de nascer - ficaadica *-*

4 comentários:

  1. Essa mulher é maravilhosa como parteira, como amiga e como ser humano. É um prazer imenso poder acompanhar mulheres ao lado dela, sempre aprendo muito! Técnica, responsabilidade e doçura junto a uma coração imenso. Ótimo post! Bjs!!!

    ResponderExcluir
  2. Ai, que lindo, informações importantíssimas!!!! Posso postar também???

    ResponderExcluir
  3. Tô postando então.....Brigada!!!!! Bjos

    ResponderExcluir